segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Bravo! Ballet

Bailarin@s, feliz 2013.
Que todos tenham começado com o pé direito, bem esticado.

Eu acho que comecei.

Hoje falei muito rapidamente com uma amiga querida pelo Skype. Falamos sobre as férias, sobre as novidades, sobre algo muito legal que está acontecendo na minha vida. Quer dizer, eu acho tudo isso e também às vezes tenho dúvidas e medos, mas, como essa minha amiga é um pouco mais velha que eu e, sem dúvida, muito mais madura, ela me disse o que eu precisava ouvir: "as coisas vêm no seu tempo certo."

O tempo certo pra mim começou exatamente no dia em que Helena nasceu. É um clichezão o que vou dizer, mas quando se têm filhos, você precisa urgentemente mudar o mundo. É tão difícil explicar isso, fazer essa vontade ser compreendida por inteiro, que muitas e muitas vezes eu desisto de falar. Mas basicamente o amor toma conta da sua vida, e não é paixão que a gente sinta desmioladamente. É um amor cheio, ave, uma coisa que nunca eu saberia se não tivesse ela. E também uma coragem.

Aí começou o processo de mudar o meu mundo. E, justamente neste momento, apareceram duas pessoas que tinham o plano para isso. Eu conheci a Thais Gondar, do Ponta Perfeita, pela internet e por nossos blogs terem coisas em comum e bastante visitação. O processo para ela aconteceu de outra forma, muito bem descrito neste post. E eu, depois de muito ouvir do Rodrigo que não tinha como dar errado, comprei a ideia. Eu e a Anna Rita.

Explicando de outra forma, nós três pensamos que estava na hora de juntar professores incríveis, numa grade de horários possível, em um lugar que valorize a dança clássica de verdade. Existem muitas escolas de ballet excelentes em São Paulo. Eu mesma já falei de várias. Mas não estava encontrando uma que me atendesse. E, assim como eu, existem milhares de pessoas que querem fazer ballet, mas acabam encontrando dificuldade com horários e com métodos.

Toda semana eu recebo e-mails de adultos querendo praticar ballet. O ballet é para quem não acredita em academia, em ginástica convencional, em outros tipos de treinamento. Mas não é por isso que ele precisa ser um "balézinho". Desculpem o termo, eu não sei explicar de outra forma. Mas não gosto nem de ballet de escolinha, que fica entre o lúdico e a educação física. Aprendi a vida inteira que a dança tem que ser respeitada. Quer ensinar ballet clássico de verdade? Estude de verdade primeiro. Faça aulas, porque, como dizia minha antiga professora, ballet se mostra nas pernas, não na língua. Seja a melhor bailarina que você puder para ser uma boa professora. Conheça a história, um tanto de anatomia, tenha ouvido para a música. É fácil, vai.

Não gosto de mimimi, por isso paro por aqui.

O fato é que é por causa disso tudo que a Bravo! Ballet nasceu e que ela, para uma pessoa como eu, que não sabe muito separar a PF da PJ, é tipo uma filha mais nova.

As pessoas que eu mais amo na vida parecem estar muito feliz com essa minha decisão. Todas elas, todas (!) me dizem que estou fazendo a coisa certa, estão me dando muito mais que um apoio, estão me dando um verdadeiro empurrão. Eu acho que não preciso de mais motivo nenhum para ter medo: a hora chegou.

Obrigada, Rodrigo, por me dar o pontapé inicial.
Obrigada, Helena, por me querer fazer mudar o mundo.
Obrigada, mãe, a primeira bailarina que eu conheci.
Obrigada, Carlinhos, seu sorriso ontem me deu vontade de quebrar seu carro mais vezes.
Obrigada, Chichita e família, grande exemplo.
Obrigada, pai, meu grande incentivador no mundo da dança.
Obrigada, Thais e Anna Rita, pelo convite e pela parceria.
Obrigada Pin, pelas palavras de hoje.


5 comentários:

Geovanna Lopes disse...

Queridaaaaaaaa Ana, não tenho dúvidas que o carinho,dedicação e profissionalismo de todos vcs, tornará a Bravo Ballet uma escola referência.
Vc é uma pessoa ímpar que faz tudo com muito amor e competência.Tenho certeza que a Helena está muito orgulhosa e feliz pela mamãe dela :) Super sucesso e sorte!!Bjo

Thaís disse...

Quando juntos os pontinhos, como o Steve Jobs ensinou naquele discurso, tudo faz o maior sentido! A internet, os blogs, o Twitter, o grupo de dança, as infinitas discussões e planos em praças de alimentação e em nossas varandas.

Obrigada, querida, por confiar nessa parceria! Temos tudo nas mãos para fazer da Bravo! Ballet uma escola ímpar!

Gabi disse...

Que idéia genial, gostaria muito que tivesse algo assim no RJ. =/

Sucesso p/ vcs e parabéns pela iniciativa.


http://garotacafona.blogspot.com

Mari Hauer disse...

Eu estou aqui chorando de orgulho e felicidade no meio do trabalho que eu só escolhi pra pagar as minhas contas, rsrs...

Além de agradecer ao universo de ter te conhecido a um tempão, de ter conhecido a Thaís pela internet que me fez voltar exatamente no ponto que eu tinha parado e agora a Anna Rita que eu conheci nos sábados de aula, eu tenho que agradecer muito a coragem e a determinação de vcs em mudar o mundo, porque estão mudando o meu mundo e vou conseguir ser feliz e realizada todos os dias, depois das 18:30.

Um beijo enorme e muito orgulho de cada uma!

Ju Hermano disse...

Que lindo post!
Tô mto feliz de poder fazer parte desta nova história!!!
O sucesso de vcs é garantido!!!
Parabéns, mais uma vez!
Beijo