quarta-feira, 23 de maio de 2012

Dieta para bailarinos


Poster da Gaynor Minden
Quem pratica ballet há muito tempo talvez nem se dê conta, mas para quem acabou de começar, o primeiro obstáculo é o espelho. Quando passamos muito tempo na correria do dia a dia, mal nos olhamos de frente e verso e corpo inteiro. No máximo se o elevador do prédio tiver e podemos aproveitar para checar se a calça está marcando.
Mas lidar com sua imagem diariamente num collant e meia rosa não é fácil. Pior ainda é se ver em vídeos dançando. Invariavelmente você vai ver que não esticou o pé e que está acima do peso.
Um absurdo, já que a paranoia pelo peso ideal deixou de ser saudável desde que o peso ideal é o da Gisele Bündchen. Hey, nada contra, até porque acho ela linda, mas tenho o papel de trazer um pouco de noção para minhas alunas ou elas irão ficar loucas de vez.
E tenho que abrir um parêntese para tentar também me entender com a questão da minha imagem, já que peso o mesmo que a Ana Botafogo e volta e meia me acho gorda. Quando eu fazia aula no Pavilhão D, uma pesquisadora de uma faculdade de psicologia foi conversar com a gente. Ela estava estudando casos de anorexia e nos disse que a primeira menina diagnosticada com essa doença era uma bailarina. Então todo cuidado é pouco porque precisamos ser magras por uma questão física (tudo flui melhor sem as gordurinhas sobressalentes), mas a coisa não pode virar doença, senão não se dança também. Já senti na pele que ficar muito, muito magra faz também que com você perca massa muscular.
Como eu já disse aqui, emagrecer é um processo matemático. Você precisa apenas ingerir menos calorias do que gasta. Não sou médica, nem nutricionista, mas falo do alto da minha sabedoria “dieteira” que não adianta nada ficar sem comer. Como também não adianta fazer escolhas saudáveis e ultrapassar as calorias do dia. Tudo é equilíbrio, força, determinação e cuidado com o corpo, seu instrumento de trabalho.
Com tudo isso em mente, procurei uma dieta para bailarinos que pudesse servir de guia para quem pretende se cuidar e também dança (o que requer energia). De acordo com artigos publicados na Dance Magazine, Pointe, no site Live Strong e pela Associação Internacional de Dança Medicina e Ciência, alguns fatores devem ser levados em conta:
Ingestão calórica
Para quem treina diariamente, com muitos ensaios e atividades, a ingestão calórica recomendada é de 20 a 23 calorias por quilo de peso para mulheres e 23 a 25 calorias por quilo de peso corporal para homens, durante o treino. Isso significa para mim mais ou menos 900 kcal. É bem pouco, vai. 
Escolhas alimentares
Essa foi indicada pela nutricionista do New York City Ballet: a dieta deve ser composta por 55% de carboidratos complexos (grãos integrais, legumes e frutas), 20% de proteína magra e 20 a 25% de gordura insaturada. Ela também diz que os bailarinos devem consumir de 8 a 10 porções de pão, pelo menos 5 porções de vegetais por dia e pelo menos 2 a 3 porções de leite de baixo teor de gordura (leite desnatado ou iogurte). Leite de soja também é uma boa escolha, porque a soja é boa para os ossos. Bailarinos devem tomar cuidado com uma dieta rica em proteínas pesadas, pois pode levar a ansiedade pelo açúcar. Eu acho que o pão se explica pela necessidade de carboidratos para os músculos: sem eles, o músculo fica sem combustível. Mas é claro que existes carboidratos bons e os maus. É só ficar atento à sua escolha e lembrar de aumentar a ingestão para 65% se estiver num ritmo muito puxado de ensaios. Falando tudo isso, parece um monte de comida, mas são porções pequenas e escolhas muito saudáveis.
Frequência alimentar
Coma a cada quatro horas para evitar a compulsão alimentar. O cérebro e o sistema nervoso precisam de um fornecimento constante de energia a partir da presença de glicose no sangue – que vem dos alimentos. Antes, durante e após a dançar, um lanchinho pequeno ajuda a aumentar os níveis de glicose. O corpo repõe o glicogênio durante as duas horas após o exercício, por isso é importante consumir carboidratos imediatamente após o exercício físico intenso.
Consumo de líquidos
Durante as atividades, o recomendado é consumir cerca de 250 ml de líquidos a cada 15 minutos (pouquinho mesmo, para a barriga não ficar cheia e atrapalhar nos saltos e giros). Bailarinos devem tomar muito cuidado com a desidratação e manter sempre uma garrafinha por perto.
Dicas úteis
Algumas pessoas recomendam manter um diário alimentar para controlar a ingestão de alimentos. Hoje em dia qualquer celular tem um aplicativo para isso. Além disso, musculação leve e exercícios aeróbicos pelo menos três vezes por semana irão acelerar o metabolismo de um bailarino e diminuir o seu peso normal. Eu acho importante tem uma balança em casa também. Assim você sabe exatamente o que está fazendo de certo ou errado na sua dieta e no seu treino (mas vale lembrar que, se a paranoia começar, melhor parar tudo isso e ser feliz. Um doce de vez em quando até ajuda).
A melhor parte de tudo é que a dança pode ajudar no processo de emagrecimento e emagrecer também torna a dança mais fácil. E um dia o espelho deixa de ser aquela coisa assustadora, porque você enfim estará de bem com seu corpo.

4 comentários:

Nati Tiso disse...

Parabéns pelo texto e pelo blog, vou conhecê-lo melhor assim que tiver tempo!
um bj,
Natália

Ana Yazlle disse...

Volte sempre!

thatiana Bandeira disse...

Estou amando o seu blog!

Black Twilight disse...

Deem uma olhada no meu blog sobre perda de peso para o ballet :D http://bailarinaemforma.wordpress.com ❤️