quarta-feira, 4 de novembro de 2009

A evolução da dança

A história é a mesma. Um príncipe se apaixona por uma princesa transformada em cisne e um bruxo da floresta quer que ele fique com a irmã má, o cisne negro. A música é a mesma. A coreografia também. Só que nos vídeos abaixo é possível ver como o ballet clássico também evoluiu. O primeiro, de 1958, mostra Alicia Alonso, a maior bailarina cubana de todos os tempos, em uma versão simples e extremamente artística. Veja 10 anos depois como ela executa praticamente os mesmos passos. E, por fim, meu cisne negro preferido: Yulia Makhalina, do Kirov.
As duas têm algo em comum: uma grande interpretação desse papel genial, feito para poucas bailarinas, independentemente da altura do arabesque e de quantas piruetas consegue girar.
Dica da minha aluna Lu Alvez, que caçou as preciosidades no YouTube.





Um comentário:

Lucienne disse...

Obrigada pela referencia! Vamos combinar uma coisa - seja quando e onde for, no dia que você dançar o Cisne Negro tem que me avisar, vou estar na primeira fila! Esse é o mais lindo pas de deux de todos, na minha opinião, e você vai ficar lindíssima de Odile. Já que eu nunca vou poder dançá-lo, faça isso por mim, será maravilhoso! Beijos!