quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Royal Academy of Dance

A Royal Academy of Dance é a maior organização de treinamento de professores de Ballet Clássico e também de exames. O objetivo da Academia é desenvolver os mais altos níveis de ensino.

A Royal Academy of Dance nasceu no Restaurante Trocadero, em Piccadilly, Londres, em 1920, no dia 31 de dezembro, de um encontro de eminentes bailarinos profissionais. Reunidos por Philip Richardson, editor da revista inglesa Dancing Times, o grupo incluía cinco grandes bailarinos Europeus: Adeline Genée, Tamara Karsavina, Lucia Cormani, Edouard Espinosa, e Phyllis Bedells.

Esse grupo, representava os principais métodos de treinamento de dança do momento - Genée, a escola Dinamarquesa, Karsavina a escola Russa, Cormani a escola Italiana, Espinosa a escola Francesa, e Bedells a escola Inglesa. Sua preocupação era o estado do treinamento em dança, na Grã-Bretanha, sua pouca qualidade e sua desorganização. Se os níveis de ensino de ballet tinham que melhorar, decidiram, alguma coisa tinha que ser feito a respeito de como o ballet era ensinado. Naquele momento eles transformaram-se na Associação de Professores de Dança Operática - organização que se transformaria na Royal Academy of Dance. Durante a próxima década, a Associação cresceu em tamanho e influência, e em 1936 na última reunião do Conselho Privado do Rei George V, a Associação foi agraciada com o Selo Real e transformou-se na Royal Academy of Dance, a mais jovem das 5 Royal Academies.

Cada estágio do treinamento está dentro da possibilidade dos estudantes, que, vão aumentando seus conhecimentos dos princípios do movimento e dos fundamentos do Ballet Clássico, de uma forma agradável.

A Academia acredita na importância de cada estudante ter uma meta e o progresso é medido pelos Exames ou Avaliações, abertos a todos os estudantes de Grade ou Majors, oferecendo-lhes o desafio de demonstrarem o seu entendimento e conhecimento do trabalho. O método para exames (Syllabus) foi cuidadosamente elaborado e oferece dois caminhos distintos:

O Syllabus de Grade (Graus) oferece aprendizado, técnica e amplo conhecimento em dança clássica, além de noções de dança moderna e de caráter (russo, húngaro, polonês).
Os grades de I a V são uma etapa de fundamentação da dança. Os três últimos (VI, VI e VII) exigem um pouco mais de interpretação e domínio da técnica. Aliás, são lindos.

Os Syllabus de Vocational para alunos acima de 11 anos, que desejem estudar Ballet mais seriamente, possivelmente com vistas a uma carreira como bailarino ou outra carreira relativa à dança.

Os exames podem ser feitos no Brasil, por examinadoras credenciadas e formadas em curso específico. Elas vêm de várias partes do mundo para isso. Eu, que fiz todos os Grades e o Elementary (Vocacional), me preparei no Ballet Isabel Gusman, em Assis, e fiz os exames de Grades na Escola de Ballet Toshie Kobayashi e o de Vocational na Ilara Lopes, sempre com examinadoras gringas. Depois de fazer a prova, você recebe um certificado com notas que podem reprová-lo ou dar um Honours, que é quando você vai muito bem (caso do meu último exame - foi lindo, lindo!!!).


Modelo de certificado em Grade

Particularmente, eu acho que a Royal oferece uma formação completa e de limpeza técnica para todos os alunos de ballet. Porém recomendo sempre fazer uma aula ou trechos de aulas alternativas, principalmente aulas da escola russa, que exigem mais do aluno e o preparam para a carreira real de um bailarino (se for o caso).

Se você quiser conhecer um pouco mais da Royal, aí vão algumas dicas:

Site oficial da Royal
É possível saber tudo sobre a academia e ver fotos e depoimentos de quem já passou por lá. Também há uma lojinha com os materiais de ensino. A Royal é rigorosa com essa divulgação, pois apenas professores credenciados podem aplicar o método.

Site da Royal no Brasil
Tem algumas informações e um e-mail de contato para quem quiser saber mais ou adquirir produtos da Royal.


Para terminar... eu na Royal, em Londres!




Um comentário:

Lucienne e Paulo disse...

Parabéns! Tá vendo como é verdade que tudo o que vc faz faz tão tão bem feito que beira a perfeição! Demais! Estou adorando esse blog, quase tanto quanto o próprio ballet! Bjs! Lu