segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Braços



1) Sempre, em qualquer circunstância na Dança Clássica, os braços estão arredondados. Mesmo nas posições em que parecem retos (como nos arabesques), os cotovelos estão levemente dobrados para baixo.

2) O cotovelo é o ponto mais importante do braço: digamos que ele está para o braço como o joelho está para a perna. É por ele que o braço é suspenso e também por ele que se conduzem os movimentos.

3) Na parte do antebraço (do cotovelo até a mão), há um movimento chamado supinação, ou seja, o giro do rádio sobre a ulna. Esse movimento faz com que a mão fique virada para a frente sem a necessidade de abaixarmos o cotovelo. É aquela velha história de uma parte do braço virada para dentro, a outra para fora.

4) A supinação coloca a linha de eixo do braço na direção do dedo "pai de todos". Por causa disso, a mão de um bailarino tem o dedo anular virado para dentro (está relaxado) e o dedo indicador levemente separado do "pai de todos".

5) A mão de um bailarino deve ter vida, não deve estar contraída nem relaxada, apenas alongada.

Fonte: Ballet Essencial, Flávio Sampaio

Um comentário:

Rafael Ribeiro Razzun disse...

Realmente o uso dos braços, tem uma importancia primordial na tecnica do ballet classico.... adorei o iten 5, as mãos tem que ter vida.... literalmente falando. no meu blog dança e estiismo, eu falo sobre isso tambem, vejam: http://dancaestilismo.blogspot.com